156 Acesso àInformação

Notícias

Notícias

“Tinder” da inovação procura startups de Curitiba e RMC para negócios com grandes empresas

O projeto Link Vale do Pinhão e Ecossistemas Metropolitanos de Inovação, maior evento de inovação aberta do Paraná, está com inscrições abertas para a participação de startups, pesquisadores e empreendedores de Curitiba e região que queiram fechar negócios com oito grandes empresas paranaenses: Bosch, Furukawa, CNH, O Boticário, Ademicon, Magius Metalúrgica, Klabin e Volvo. Criado como […]

compartilhe
Vale do Pinhão promove PitchCast no Connect Week com transmissão pelo YouTube. Foto: José Fernando Ogura/SMCS.

O projeto Link Vale do Pinhão e Ecossistemas Metropolitanos de Inovação, maior evento de inovação aberta do Paraná, está com inscrições abertas para a participação de startups, pesquisadores e empreendedores de Curitiba e região que queiram fechar negócios com oito grandes empresas paranaenses: Bosch, Furukawa, CNH, O Boticário, Ademicon, Magius Metalúrgica, Klabin e Volvo.

Criado como uma espécie de Tinder do mundo dos negócios, o Link Vale do Pinhão tem como objetivo efetivar novos contratos na capital paranaense e região, promovendo o contato entre quem tem um problema a ser resolvido e quem tem uma solução inovadora.

Com 64 oportunidades de produtos e serviços a serem desenvolvidos, esse público pode se inscrever para o Matchmaking, dia 17 de junho, que é etapa presencial do Link Vale do Pinhão. Entre as oportunidades dos oito demandantes, estão pedidos de desenvolvimento de assistentes virtuais; automatização de tarefas; ESG; experiência dos clientes; análise de mercado; inteligência artificial; indústria 4.0; integração de dados; prospecção tecnológica; recursos humanos; suprimentos e logística.

“Estamos unindo as grandes empresas da nossa região metropolitana, que apresentarão suas dores em um pitch invertido, para fazer match com as startups e outras instituições dispostas a desenvolver a solução para essas dores”, explica Dario Paixão, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação.

O Matchmaking é o único momento do Link Vale do Pinhão em que empresas contratantes (“demandantes”) vão se encontrar, frente a frente, com os potenciais interessados em propor uma solução a ser contratada (“solucionadores”), em um ambiente para troca de informações e tira-dúvidas. O Matchmaking será realizado das 8h30 às 16h30 na Ligga Arena (Rua Buenos Aires, 1260, Água Verde) e os ingressos podem ser adquiridos previamente no site do evento.

Encontro às escuras

Até o dia do Matchmaking, é possível saber apenas o que os demandantes de produtos e serviços pretendem contratar. São 64 oportunidades, que podem ser conferidas no site do evento. 

Como em um blind date (encontro às cegas), as startups e outras instituições dispostas a oferecer a solução só vão saber no dia do Matchmaking quem propôs cada demanda. No evento, as grandes empresas vão fazer um “pitch invertido”: em vez de oferecer seu produto, vão detalhar os problemas que querem resolver e para os quais estão dispostos a contratar o solucionador.

Durante todo o dia, os potenciais solucionadores terão também a oportunidade de firmar parcerias com fomentadores (instituições de apoio, fomento e ensino) e com outros participantes para candidatar-se a atender às demandas propostas.

Mentoria, proposta e negociação

Após o evento, quem se candidatou a solucionador será convidado a participar de uma mentoria online com a equipe do Link, que vai dar orientações para a elaboração das propostas de solução, que serão enviadas às empresas demandantes, iniciando o processo de negociação, visando concretizar a assinatura do contrato.

Quem pode participar

  • Contratantes – Os “demandantes” do Link Vale do Pinhão e Ecossistemas Metropolitanos de Inovação são oito grandes indústrias e empresas de Curitiba e RMC: Magius Metalúrgica Industrial, Bosch, Volvo, CNH, Ademicon, O Boticário, Furukawa e Klabin. Como participarAs inscrições para demandantes estão encerradas. A seleção dos demandantes foi feita a partir do convite a grandes empresas e indústrias da capital paranaense e região metropolitana no lançamento do projeto, em novembro de 2023.
  • Potenciais contratados – Os “solucionadores” são startups, empresas, pesquisadores de universidades, entusiastas de inovação, empresas de qualquer porte, startups, empresas juniores, grupos de pesquisa, Núcleos de Inovação Tecnológica, mestrandos, doutorandos de Curitiba e Região Metropolitana interessados em conhecer as 64 oportunidades e submeter propostas de solução. Como participarÉ necessário se inscrever à participação do Matchmaking no site do projeto Link e comparecer ao evento presencial, em 17/6. Também é importante conhecer e selecionar previamente os desafios de interesse da edição 2024.
  • Fomentadores: Para oferecer apoio e incentivos aos solucionadores, participam do projeto como fomentadores ambientes de inovação, fomento, educação, agentes do terceiro setor e do Sistema S (Senai, Sesi, Senac, Sesc, Sebrae, Senar, Sest, Senat, Sescop). Como participar: Inscrições encerradas, após convocação via edital.

O Link Vale do Pinhão

O diretor técnico do Sebrae/PR, César Rissete, explica que o Link é um projeto de dez meses, entre o convite aos demandantes até a fase final, de fechar contratos. “A expectativa é atrair cerca de 300 empresas e profissionais dispostos a oferecer soluções para essas grandes empresas”, disse.

O projeto é iniciativa do Vale do Pinhão, alinhado ao compromisso da Prefeitura com o zelo pela inovação e empreendedorismo na capital paranaense. É realizado pelo Sebrae/PR em correalização com os ecossistemas de inovação Vale do Pinhão (Curitiba), por meio da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação; Hangar (São José dos Pinhais); Conecta Pinhais; Grape Tech (Colombo); EcoAr (Araucária); e Ecossistema Local de Inovação de Fazenda Rio Grande.

NOTÍCIAS RELACIONADAS