156 Acesso àInformação

Notícias

Notícias

Mais uma vez, Curitiba é eleita a 2ª melhor cidade do Brasil para startups

Pelo quarto ano consecutivo, Curitiba é a segunda melhor cidade do Brasil para startups, segundo avaliação do Global Startup Ecosystem Index Report (GSEI) 2024, divulgado nesta quinta-feira (30/5) em evento online global transmitido de Israel. “Desde 2017, Curitiba vive um crescimento consistente do nosso ecossistema de inovação, o Vale do Pinhão, usando a inovação para […]

compartilhe
Mais uma vez, Curitiba é eleita a 2ª melhor cidade do Brasil para startups. – Na imagem, Pinhão Hub de Curitiba.. Foto: Arquivo/SMCS

Pelo quarto ano consecutivo, Curitiba é a segunda melhor cidade do Brasil para startups, segundo avaliação do Global Startup Ecosystem Index Report (GSEI) 2024, divulgado nesta quinta-feira (30/5) em evento online global transmitido de Israel.

“Desde 2017, Curitiba vive um crescimento consistente do nosso ecossistema de inovação, o Vale do Pinhão, usando a inovação para a transformação social. Isso somado a consistência que vemos estampada no Global Startup Ecosystem Index Report em suas últimas quatro edições reflete também em outros reconhecimentos internacionais e culminou com o título de cidade mais inteligente do mundo de 2023”, celebrou o prefeito Rafael Greca.

O relatório mundial, feito pelo instituto israelense StartupBlink, analisa 1 mil cidades de 100 países do mundo, avaliando o número de startups, a qualidade delas e o ambiente de negócios.

Entre os municípios brasileiros avaliados, São Paulo ficou com o primeiro lugar, seguido de Curitiba (2º lugar) e Rio de Janeiro (3º). 

Avanço global

Globalmente, Curitiba, cidade do ecossistema de inovação Vale do Pinhão, subiu três posições no Startup Ecosystem Index Report 2024 em relação ao ano passado: está no 137° lugar.

“É um grande orgulho ver que atingimos um alto patamar para o desenvolvimento de startups e que seguimos incentivando os negócios que unem inovação, tecnologia e desenvolvimento socioeconômico para nossa cidade e para o Vale do Pinhão”, disse o presidente da Agência Curitiba de Inovação e Desenvolvimento, Dario Paixão.

O primeiro lugar global do GSEI 2024 é da cidade de São Francisco (Califórnia, EUA), no Vale do Silício, seguido de Nova Iorque (EUA) e Londres (Inglaterra). Na América do Sul, Curitiba ficou com a 5ª posição, atrás de São Paulo, Bogotá, Santiago e Buenos Aires.

Software como serviço

O relatório destaca o crescimento consistente de Curitiba no ranking nos últimos quatro anos: além de chegar ao segundo lugar entre as cidades brasileiras, subiu 46 posições nesse período.
A capital também é notada como uma das três cidades entre as 100 melhores do mundo para a indústria de SaaS (software como serviço), com o sexto lugar na América Latina; Curitiba e Porto Alegre se destacam como as únicas cidades da América Latina ranqueados na categoria de cidades com iniciativas para indústria de Internet das Coisas (IoT).
A capital paranaense é citada, ainda, como berço de três unicórnios (startups avaliadas em 1 bilhão de dólares: Ebanx, líder em serviços de processamento de pagamentos de compras; MadeiraMadeira, a maior plataforma de produtos para casa da América Latina; e Olist, que oferece serviços de e-commerce para colocar pequenos vendedores em grandes vitrines on-line.
A Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação foi reconhecida no relatório como uma das iniciativas governamentais envolvidas na promoção de ecossistemas inovadores no Brasil. 
A Agência é parceira institucional da StartupBlink e colabora com o levantamento.
“Fazemos um reconhecimento especial a entidades governamentais e multilaterais que trabalham para o desenvolvimento do ecossistema de startups nas cidades, países e regiões. Seus esforços proativos para construir o ecossistema local são indispensáveis. Os governos mencionados neste relatório enviam uma mensagem aos fundadores de startups que estes locais torcem por eles”, disse Eli David Rokah, CEO da StartupBlink.
 

Alavancando startups

Desde o início da gestão do prefeito Rafael Greca em 2017, Curitiba conquistou vários reconhecimentos nacionais e internacionais como ecossistema amigável para empreendedores e startups, bem como de cidade inteligente, com seus programas alinhados ao compromisso da Prefeitura com o zelo pela inovação na cidade. 

As ações seguem evoluindo ao longo dos anos, acompanhando a integração e crescimento do Vale do Pinhão. Confirma algumas dessas ações:

Programa Curitiba, Cidade das Startups: a Agência Curitiba oferta apoio, orientação e auxílio às startups sediadas na capital paranaense, com orientações, mentorias, ações de networking entre startups e investidores e outros atores do ecossistema, como o Business Round, Paiol DigitalLink Vale do Pinhão e Pitch Live, para promover negócios.

Worktibas: Os primeiros coworkings públicos do país, que evoluíram para ser o “berço de startups”, oferecendo acompanhamento e qualificações para transformar boas ideias e empreendimentos em fase inicial preparados para ingressar em uma incubadora e evoluir com consistência.

Invest Curitiba: Criação de uma plataforma com informações dos potenciais para a instalação de novas empresas em Curitiba e para investimentos externos em negócios da cidade, além de ações como o Innovate Curitiba, portfólio internacional dos negócios da cidade, online, em e-book e em livro físico.

Pinhão Hub: Inaugurado em março deste ano é o centro de inovação público de Curitiba, o ponto de encontro dos atores do ecossistema da cidade, o Vale do Pinhão, com espaços para trabalho, reuniões, conexões, eventos, palestras e capacitações.

Programa Tecnoparque: Retomado em 2018, o Tecnoparque completa, nesta quinta-feira (30/5), seis anos de seu novo formado, beneficiando 120 empresas de base tecnológica e que, juntas, geram 20,5 mil empregos. 

Programa Bom Negócio: Oferece capacitação empreendedora gratuita, foi reformulado em 2022, acompanhando as demandas do mercado atual, qualificando empreendedores e quem quer começar a empreender para o uso das tecnologias digitais, metodologias ágeis e pensamento inovador. Entre os cursos ofertados, estão o de Startup, voltado a formatar empresas de base tecnológica com soluções escaláveis, e o de Tecnologia, que ensina princípios de programação. 

Secretaria de Inteligência Artificial: Curitiba foi a primeira cidade do país a criar a Secretaria Municipal Extraordinária de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Inteligência Artificial (Sedeia), que atua em conjunto com a Agência Curitiba para articular, promover e integrar novos projetos que usem a IA na cidade, tanto no setor público quanto na iniciativa privada, meio acadêmio e sociedade civil.

Lei da Inteligência Artificial: Em abril, o prefeito Rafal Greca sancionou a Lei da Inteligência Artificial, que estabelece princípios e diretrizes para a adoção e o uso da Inteligência Artificial (IA) na administração pública municipal direta e indireta.

O relatório

O StartupBlink é um centro de pesquisa referência internacional que faz o mapeamento em mil cidades em cem países, avaliando os ecossistemas de inovação para startups em todo o mundo em quesitos como ambiente de inovação, de negócios e qualidade das empresas de tecnologia.

O GSEI é um relatório publicado pela StartupBlink anualmente deste 2017. É feito a partir de milhares de pontos de dados processados por um algoritmo que leva em consideração dezenas de conjuntos de parâmetros. Além da complementação de dados de diversas fontes e parceiros de dados globais, relatório é integrado ao mapa interativo e de crowdsourcing, que é atualizado desde 2013, fornece uma forte amostra dos componentes de cada ecossistema de startups.

A Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação é parceira institucional da StartupBlink e colabora com o levantamento.

NOTÍCIAS RELACIONADAS